PROJETO "VIVER BEM" DA SECRETARIA DE SAÚDE POSSIBILITA VISITA DE GRUPO DE CONVIVÊNCIA DO PSF MARIA IMACULADA AO JARDIM BOTÂNICO

A Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas recebeu na última terça feira 15 de agosto, a visita de 24 pessoas atendidas pelo Programa Saúde da Família - PSF/Maria Imaculada. O PSF/Maria Imaculada está inserido em um projeto denominado “ Viver Bem” da Secretaria Municipal de Saúde que visa o bem-estar das pessoas integradas a ele. O projeto tem como objetivo promover a saúde dos pacientes, com a diversificação das atividades oferecidas pelo PSF bem como a mudança na rotina de cada um.

Segundo o Agente Comunitário Flávio Pessoa da Secretaria Municipal de Saúde, “oferecer insumos básicos como locais de convivência, pode evitar que a população jovem se envolva com drogas, prostituição, criminalidade ou abandono do lar. Por outro lado, tais possibilidades contribuem para que população idosa realize atividades distintas e, consequente, favorecem o convívio social. Nosso objetivo através do grupo de convivência é criar um vínculo com esses pacientes, realizando atividades de saúde fora e dentro da unidade de atendimento”.

A visita no Jardim Botânico foi realizada em duas partes, uma teórica e outra prática. Na primeira, uma palestra foi realizada para os visitantes abordando informações importantes, sobre o trabalho que é realizado na FJBPC. Posteriormente, na segunda, os pacientes atendidos pelo PSF/Maria imaculada tiveram a oportunidade de conhecer as coleções de plantas vivas do Jardim botânico, como as de Orquídeas, Bromélias, Samambaias, plantas medicinais, florestais arbóreas, etc.

“Sempre procuramos realizar esse tipo de atividade para diversificar e promover situações novas para os pacientes, uma vez que que muitos quase não saem do bairro que residem. Conhecer outros lugares diversificam a rotina dos pacientes e pode favorecer tratamento de enfermidades” ressalta o assistente social Gustavo Miglioranzi Frizon.

Categoria: 
Educação Ambiental

HERBÁRIO ANDERS FREDRIK REGNELL - ATUALIZAÇÃO DE DADOS - AGOSTO/2017

O Departamento Técnico Científico da Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas, no que tange a sua competência e atribuições, entre elas: promover estudos, pesquisas e levantamentos florísticos sobre vegetação e flora nativa, bem como realizar estudos nas áreas de morfologia vegetal e taxonomia, constitui um acervo de relevante representatividade da flora regional. Parte deste acervo está organizado no Herbário/FJBPC.

O Herbário da Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas, denominado Anders Fredrik Regnell (AFR), teve suas atividades iniciadas em 2010, recebendo e organizando os materiais coletados através de trabalhos de campo, com abrangência principalmente na flora regional do planalto de Poços de Caldas.

O Herbário funciona como um local que concentra um acervo de plantas desidratadas ou de partes delas, técnica e científicamente preparadas para estudos comparativos, históricos e documentários da flora regional. Para isso, as amostras de plantas devem ser secas e prensadas, evidenciando as partes essenciais para a determinação das espécies, como folhas, flores e frutos.

Atualmente o Herbário AFR compreende cerca de 3.200 exemplares, dentre as quais, há espécies de Angiospermas, Gimnospermas, Pteridófitas, Briófitas e Fungos, distribuidos em 155 famílias diferentes. Deste total foram identificadas 558 espécies distintas. A relação de espécies identificadas é atualizada periodicamente.

Acesse o arquivo com a relação de espécies do Herbário AFR clicando aqui.

Categoria: 
Pesquisa

ANTROPÓLOGA DESTACA PROJETOS AMBIENTAIS COM INDÍGENAS NO ACRE

A Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas promoveu na quarta-feira, dia 26 de julho de 2017, a palestra “Os Projetos Ambientais dos Indígenas Ashaninka no Alto Juruá - ACRE” ministrada pela a Dra. Eliane Fernandes Ferreira, atual professora do Departamento de Antropologia na Universidade de Bremen na Alemanha.

Na ocasião estiveram presentes 35 pessoas com a participação de estudantes de graduação, professores, representantes de órgãos e secretarias do município com destaque para a presença do Geólogo e primeiro Presidente da FJBPC Don Duane Williams, o atual Presidente do Conselho Curador da FJBPC João Neves Carvalho de Toledo, e também a vereadora Maria Cecília Figueiredo Opipari, representando o Poder Legislativo Municipal.

“A palestra foi elaborada e destinada para a área técnica e dedicou-se a sanar dúvidas e discutir um pouco sobre os avanços e também as dificuldades enfrentadas em seus trabalhos realizados junto ao povo Ashaninka. Essa atividade proporcionou o debate de temas relacionados aos projetos ambientais semelhantes aos que exercemos aqui na FJBPC” ressaltou o Diretor Administrativo e Financeiro da FJBPC , Sebastião Alves Ferreira.

PALESTRA ABORDARÁ OS PROJETOS AMBIENTAIS DOS INDÍGENAS ASHANINKA NA REGIÃO DO ALTO JURUÁ - ACRE

Quarta-feira, 26 de julho, o Jardim Botânico de Poços de Caldas contará com a participação da antropóloga Dra. Eliane Fernandes Ferreira, às 15h para a realização de uma palestra sobre os projetos executados pelo povo Ashaninka na região do Alto Juruá, Estado do Acre.

Nesta palestra, a antropóloga poços caldense irá abordar sobre as lutas, projetos ambientais, técnicas de trabalho, êxitos e dificuldades que os Ashaninka e a população do município de Marechal Thaumaturgo enfrentam.

O povo Ashaninka do rio Amônia é reconhecido por seus projetos visionários na luta da proteção dos recursos naturais e divulgação de alternativas agroflorestais para a região do Alto Juruá. A Associação Ashaninka do Rio Amônia foi a primeira associação indígena a receber diretamente recursos do BNDES/Programa Fundo Amazônia para ampliar seu campo de ações em prol da proteção do meio ambiente.


Sobre a palestrante:

Eliane Fernandes Ferreira nasceu em Poços de Caldas e estudou antropologia na Alemanha, Universidade de Hamburgo. De 2004 a 2007 fez doutorado na Universidade de Bremen, trabalhando desde 2009 como docente e pesquisadora nas universidades alemãs de Marburg e Bremen. Eliane também é ativista ambiental e membro honorária da ONG alemã “Sociedade em prol dos povos ameaçados”.


VENHA PARTICIPAR!

Público: Livre

Local: Centro de Visitantes da Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas

Data: 26 de Julho de 2017

Horário: 15h

As inscrições podem ser feitas pelo telefone (35) 3715-6054

Categoria: 
Educação Ambiental

PROJETO PARIPAROBA – ETNOBOTÂNICA

APRESENTAÇÃO

 

O termo “etnobotânica” surgiu em 1895 com os estudos do botânico norte americano John W. Harshberger, como sendo uma área de estudos sobre plantas utilizadas por povos primitivos (Balick & Cox, 1996). Heinrich et al. (2004) conceituaram a etnobotânica como:

 

... ciência que estuda a relação entre humanos e plantas em toda sua complexidade, e é baseada geralmente na observação detalhada e estudo do uso que uma sociedade faz das plantas, incluindo as crenças e práticas culturais associadas com este uso. Foca não somente as plantas medicinais, mas também outros produtos derivados da natureza, como: alimentos, plantas utilizadas em rituais, corantes, fibras, venenos, fertilizantes, materiais de construção para casas, barcos, ornamentos, óleos, etc.

 

Na atualidade o conceito de etnobotânica evoluiu agregando novos aspectos como as diversas técnicas de manejo empregadas na conservação de espécies vegetais, componentes ecológicos, valor e importância dos recursos naturais para as comunidades (Magalhães, 2006). Com isso apresenta várias aplicações, entre elas: valorização da diversidade cultural e vegetal; resgate, valorização e entendimento sobre as dinâmicas do conhecimento tradicional a respeito da utilização da flora; conservação da flora; desenvolvimento científico e tecnológico baseado na diversidade e potencialidade vegetal (CEE, 2016).

Sendo assim, o projeto Pariparoba busca explorar as vertentes apresentadas acima, resgatando os aspectos que definem a utilização de plantas nas seguintes áreas: terapêutica, litúrgica, agrícola, artística, engenharia e gastronômica.

 

Para maiores informações sobre o projeto entre em contato através do email: regnelleascientia@outlook.com

 

  Acesse o link https://www.youtube.com/watch?v=A8QZ4xgap4s, assista ao vídeo ilustrativo e conheça do que trata o projeto.

 

Referências

 

Balick, M. & Cox, P.1996. Plants, People and Culture. The Science of Ethnobotany, Scientific American Library. USA. 228 pp.

 

CEE. 2016. Centro de Estudos Etnofarmacológicos. UNIFESP – Universidade Federal de São Paulo. Disponível em: http://www.cee.unifesp.br/etnofarmacologia.htmAcesso em: 12/12/2016.

 

Diegues, A. C. 2001. O Mito Moderno da Natureza Intocada. 3° edição. Editora Hucitec. São Paulo – SP.

 

HEINRICH, M.; BARNES, J.; GIBBONS, S.; WILLIAMSON, E. M. 2004. Fundamentals of Pharmacognosy & Phytotherapy. Edinburgh: Churchill Livingstone, 2004. 320 p.

Categoria: 
Conservação
Pesquisa

Valid XHTML 1.0 StrictCSS válido!