‘TERRA DA GENTE’ PREPARA ESPECIAL SOBRE ANDERS REGNELL

Além de filmagens em Caldas, equipe de emissora de TV também esteve no Jardim Botânico de Poços de Caldas para contar os “Caminhos de Regnell”

Previsto para ser levado ao ar em fevereiro do próximo ano, equipe do programa Terra da Gente, exibido no início da tarde dos sábados pela EPTV, afiliada da Rede Globo, esteve fazendo gravações entre a última terça-feira, 08, e a sexta-feira, 11, em Caldas e também nas instalações da Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas (FJBPC) para contar os “Caminhos de Regnell”.

Médico sueco que residiu na região por mais de 40 anos e entusiasta da botânica, Anders Fredrik Regnell fez diversas descobertas e identificação da flora do Planalto de Poços de Caldas, deixando vasta contribuição para a região, bem como para o enriquecimento do conhecimento de seu país de origem.

Neste especial, o Terra da Gente se norteia em contar a história do médico e botânico refazendo seus caminhos, por onde passou, o que identificou e o que reencontrou na região da Pedra Branca, em Caldas, e também no Planalto.

Doutor Regnell, como ficou conhecido na região, se tornou grande naturalista e é um dos grandes nomes da botânica mundial. Além de conhecer a sua história, principalmente a parte voltada à botânica, o Terra da Gente também promete mostrar muito das belezas naturais de Caldas, em especial as imagens capturadas na Pedra Branca, bem como a contribuição deixada por Regnell e que é absorvida pela FJBPC, onde a equipe do programa foi recepcionada e acompanhada pelo diretor do Departamento Técnico-Científico da instituição, João Paulo de Lima Braga, pelo biólogo e curador do Herbário que traz o nome do naturalista, Éric Arruda Williams, e pelo auxiliar técnico, Éderson Godoy, além da contribuição do jornalista e apresentador da TV Plan, Roberto Tereziano.

Nascido em 7 de junho de 1807, em Estocolmo, distrito de Ostermalm, na Suécia, Regnell se tornou médico cirurgião notável e chegou ao Brasil a pedido de um conterrâneo seu, que tinha se apaixonado pela região.

No ano de 1826, o cônsul da Suécia e Noruega, amigo de Dom Pedro I, Lourenço Westin, comprou à família Franco uma fazenda, no atual município de Poço Fundo, onde passou os últimos anos da sua vida. A esposa do cônsul estava doente e precisava de assistência médica permanente, o que era impossível em Caldas. Então decidiu contratar um médico sueco, e o Dr. André, que na altura procurava um local de clima ameno, tinha uma doença grave nos pulmões, aceitou a incumbência e viajou para o Brasil.

Mas seus objetivos não traziam o intuito de estudar as nossas riquezas naturais, nem tão pouco sua viagem se dera em missão oficial de alguma Academia de Ciências.

Todavia, descrições científicas do século XIX, boa parte delas com a participação de Regnell, trazem estudos aprofundados sobre as rochas, as plantas e as águas da região. Regnell estudou, catalogou e deu a conhecer as plantas da região, cujos exemplares que coletava enviava para o estrangeiro, levando para todo o mundo um pouco da nossa terra, na sua expressão máxima que são os frutos por ela gerados.

O médico-botânico classificou mais de 2.000 espécimes e organizou um dos maiores estudos botânicos do Brasil. O Memorial Regnell, que a Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas está organizando, pretende resgatar a vida e a obra do Dr. Anders Fredrik Regnell com enfoque nas suas coleções históricas e boa parte de todo este caminho será mostrado pelo especial “Terra da Gente”.

Categoria: 
Conservação
Pesquisa

Valid XHTML 1.0 StrictCSS válido!