JARDIM BOTÂNICO REALIZA DOAÇÃO DE MUDAS FLORESTAIS NO DIA MUNDIAL SEM CARRO

Com o crescimento da população, difundiu-se o uso do automóvel como meio principal de locomoção. As pessoas o utilizam para o deslocamento entre diferentes lugares, muitos deles distantes entre si. Dessa forma, o carro tornou-se parte integrante de nossas vidas, de forma que, para muitos, é difícil pensar a vida sem ele.

Esse aumento na utilização de automóveis, se facilita a vida de um lado, acarreta problemas por outro, pois aumenta o consumo de combustíveis e, consequentemente, gera mais poluentes para a atmosfera, principalmente o gás carbônico (CO2).

Em razão desse problema, foi criado o Dia Mundial sem Carro, celebrado em 22 de setembro. A partir daí, gradativamente vários outros lugares passaram a celebrá-la. O objetivo principal do Dia Mundial Sem Carro é estimular uma reflexão sobre o uso excessivo do automóvel, além de propor às pessoas que dirigem todos os dias que revejam a dependência que criaram em relação ao carro ou moto. A ideia é que essas pessoas experimentem, pelo menos nesse dia, formas alternativas de mobilidade, descobrindo que é possível se locomover pela cidade sem usar o automóvel.

No Brasil, desde 2001, movimentos colocam a prática do Dia Mundial sem Carro em atividade, não tão somente deixando o uso do automóvel, mas promovendo incentivos para que as pessoas utilizem meios alternativos de deslocamento nas cidades, principalmente com o uso da bicicleta para percorrer certas distâncias. Com isso, além de emitir menos poluentes na atmosfera, também há a promoção da mobilidade urbana, o que proporciona uma melhoria na qualidade de vida para a população.

Em Poços de Caldas, o Dia Mundial sem Carro também foi celebrado sexta-feira (22) no trecho da rua São Paulo entre a rua Assis Figueiredo e a Praça Pedro Sanches, sendo interditado para carros e motos das 8h às 19h. Esta é a terceira edição do evento, que já aconteceu em 2016 e 2015.

Na ocasião, a Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas disponibilizou cerca de 120 mudas de espécies florestais nativas. Entre elas, destacam-se as espécies conhecidas popularmente como jabuticaba, pitanga vermelha, uváia, grumixama, palmito juçara e o ipê amarelo da serra.

Categoria: 
Educação Ambiental

Valid XHTML 1.0 StrictCSS válido!