UNIVERSITÁRIO É HOSPEDADO NO JARDIM BOTÂNICO PARA ESTÁGIO

Charles Miller é aluno do CST em Gestão Ambiental IFSUL de Inconfidentes

A Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas (FJBPC), instituição de administração indireta da Prefeitura de Poços de Caldas, que tem entre suas missões incentivar o aprendizado e promover o intercâmbio entre entidades, acadêmicos e pesquisadores, inclusive possibilitando a hospedagem em sua Vila de Pesquisadores, iniciou 2016 como uma nova visita, o estágio do estudante Charles Miller, que cursa o 6º período do Curso Superior de Tecnologia (CST) em Gestão Ambiental no Instituto Federal do Sul de Minas (IFSULDEMINAS) – Campus Inconfidentes.

Este estágio, e consequente intercâmbio entre a FJBPC e o acadêmico do último semestre do CST Gestão Ambiental, é resultado da 3ª Feira de Estágios e Empregos promovida pela instituição de ensino. Durante o evento, Miller conheceu um pouco das atividades desenvolvidas, como as pesquisas e estudos realizados nos setores do Jardim Botânico, como no laboratório de cultivo “in vitro”, e decidiu enviar seu currículo para estagiar no local.

Através do termo de cooperação com o IFSULDEMINAS, a FJBPC seleciona alunos para realizar atividades relacionadas ao curso que estuda para um período de experiência. O estágio, com término previsto para cinco de fevereiro, está sendo desenvolvido no Laboratório de Cultivo “in vitro”, onde Miller, que já tem experiência semelhante na propagação “in vitro” de orquídeas, amplia seu conhecimento atuando na pesquisa com samambaias e auxilia a equipe do Departamento Técnico-Científico no desenvolvimento de espécies em extinção.

Miller é natural de Campo Belo, município do Oeste mineiro, a 240 quilômetros de distância de Poços de Caldas, e universitário no município de Inconfidentes, cidade localizada a mais de 100 quilômetros das instalações do Jardim Botânico de Poços de Caldas, o que justifica a utilização, por ele, de uma das suítes da Vila de Pesquisadores, construída justamente para tal finalidade.

De acordo com o acadêmico, essa forma de acolhimento, viabilizando a hospedagem de estudantes, pesquisadores, entre outros, e a disponibilização da instituição para estágio é de grande valia, permitindo ampliar o conhecimento, ter contato com novidades na área de atuação, poder colocar em prática o aprendizado ao longo do curso, bem como ter acesso a aparelhos e equipamentos de pesquisa, aliado ao fato de, no caso de Miller, ainda poder transmitir boa parte do conhecimento adquirido, também no trabalho desenvolvido com espécies na lista de risco de extinção.

Ele também destaca o fato deste estágio estar lhe permitindo desenvolver um trabalho relevante de acompanhamento do desenvolvimento “in vitro” de samambaias em risco de extinção, através da cultura em líquido, algo semelhante ao que já faz no campus do IFSUL.

Por fim, o universitário, que conclui seu curso neste semestre, enfatiza sua satisfação em poder colocar em prática muita coisa que aprendeu e demonstra sua gratidão por aproveitar a estrutura FJBPC, além de trabalhar ao lado de profissionais com vasta experiência, ressaltando que seu projeto de vida após sua graduação é trabalhar em outros jardins botânicos e fazer seu mestrado e doutorado.

Categoria: 
Conservação
Pesquisa
Projetos Especiais

BLOG DESENVOLVE VÍDEO SOBRE O JARDIM BOTÂNICO DE POÇOS DE CALDAS

O que faz o Jardim Botânico de Poços de Caldas? Como funciona? Quais são suas metas e missões? Essas e outras indagações são respondidas no vídeo produzido pelo blog Verdenovo em parceria com a produtora Zoom Digital Vídeo, colaboração de Gilmar Tavarez e apoio de Juliano Costa.

Com 13 anos de existência, a Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas (FJBPC) faz parte da administração indireta da Prefeitura do município Sul-mineiro e, muito mais do que um espaço aberto à visitação espontânea e de grupos de estudantes, turistas e poços-caldense para visitas orientadas, é um centro amplo de pesquisa científica em botânica, especialmente a do Planalto de Poços de Caldas.

Quer conhecer as respostas para diversas interrogações e conhecer mais sobre o Jardim Botânico de Poços de Caldas? Então acesse o link https://youtu.be/vahHQfzFvBM.

Categoria: 
Conservação
Pesquisa
Educação Ambiental
Projetos Especiais

JARDIM BOTÂNICO INAUGURA LABORATÓRIOS E NÚCLEO DE CULTIVO

Projeto contemplou a implantação de mais três estufas, uma destinada exclusivamente à visitaçãoAlcoa Foundation apoia os novos projetos que reforçam os trabalhos do Jardim Botânico e ampliarão o trabalho de preservação das espécies vegetais do Planalto de Poços de Caldas

Com 12 anos de atividades, o Jardim Botânico se prepara para ser classificado como Classe A pela qualidade dos trabalhos científicos desenvolvidos em Poços de Caldas. Esta semana a instituição ganhou reforços para ampliar e melhorar a qualidade dos trabalhos, dando início a dois importantes projetos: os Laboratórios de Manejo Vegetal e Cultivo in vitro, e a segunda etapa do Núcleo de Cultivo, Produção e Inauguração dos Laboratórios de Manejo Vegetal e Cultura in vitroPropagação Vegetal, implantados por meio da parceria entre a Alcoa Foundation, Grupo Departamento Municipal de Eletricidade (DME), Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE) e Faculdade Pitágoras.

Ao falar da importância dos novos projetos, Jorge Jabur, presidente do Jardim Botânico, destacou que a soma de todos estes esforços garantiu à instituição um dos laboratórios mais bem equipados e modernos do interior do país. “Também nos permitirá ampliar, de forma significativa, a propagação das plantas nativas do Planalto de Poços de Caldas, que são utilizadas também para recomposição de áreas degradadas ou desmatadas, por meio de compensação ambiental”, declarou.

A inauguração dos projetos teve a presença de autoridades, entre elas, o vice-prefeito Nizar El-Khatib, e a presidenta da Câmara Municipal, Maria Regina Cioffi Batagini. A Alcoa esteve representada por João Batista Menezes, diretor da Alcoa Poços de Caldas, diretor de Saúde, Segurança, Meio Ambiente e Sustentabilidade da Alcoa América Latina e diretor executivo do Instituto Alcoa; Malika Harrison, gerente de Engajamento da Alcoa Foundation; Suzane Van de Raadt, diretora de Comunicação e Programas de Desenvolvimento da Alcoa Foundation; além de Monica Espadaro e Tatiana Bizzi, gerentes do Instituto Alcoa, entre outras lideranças da companhia.

Durante o evento foi realizada uma homenagem aos irmãos Décio e Guilherme Moraes Ribeiro, responsáveis pela doação de 45 hectares da área onde está instalado o Jardim Botânico; e a João Barbosa Rodrigues, engenheiro, naturalista e botânico de Santa Rita do Sapucaí (MG), autor de grandes contribuições ao estudo das orquídeas. Essas personalidades deram nome aos Laboratórios e Núcleo de Cultivo, respectivamente.

Parceria Alcoa e Jardim Botânico

O Jardim Botânico é a instituição de Poços de Caldas que mais recebeu recursos da Alcoa. Desde 2003 foi investido R$ 1,2 milhão, recursos da Alcoa Foundation e do programa de compensação ambiental, para Inauguração dos Laboratórios de Manejo Vegetal e Cultura in vitroa viabilização de quatro projetos: Construção do Centro de Visitantes, Laboratório de Pesquisas, Administração e Vila dos Pesquisadores; Ampliação da estufa e aquisição de equipamentos para abrigo, manutenção e interpretação, e primeira e segunda etapas do Núcleo de Cultivo, Produção e Propagação Vegetal.

“É sempre um prazer enorme participar de uma inauguração no Jardim Botânico, uma instituição que acompanhamos e somos parceiros desde que era apenas um sonho de alguns idealistas, entre eles, o nosso ex-colega Alcoano Don Duane Williams”, ressaltou João Batista Menezes, diretor de Operações da Alcoa Poços de Caldas. “Estamos muito felizes com os resultados desta parceria, que tem contribuído fortemente para que o Jardim Botânico atenda, com sucesso, o seu duplo papel: a conservação das espécies vegetais e a educação ambiental da comunidade”, completa.

Categoria: 
Educação Ambiental
Projetos Especiais

Jardim Botânico inaugura Laboratórios e Núcleo de Cultivo

Nesta quarta-feira, 12 de outubro, o Jardim Botânico de Poços de Caldas inaugurará dois importantes projetos: os Laboratórios de Manejo Vegetal e Cultivo in vitro e a segunda etapa do Núcleo de Cultivo, Produção e Propagação Vegetal, implantados por meio da parceria entre a instituição, a Alcoa Foundation, o Grupo DME, o DMAE e a Faculdade Pitágoras.

A solenidade terá início às 15 horas, com entrevista com João Batista Menezes, diretor de Operações da Alcoa em Poços de Caldas, sobre estes importantes projetos, tanto para o Jardim Botânico quanto para a comunidade.Em seguida serão descerradas as placas, que homenagearão os irmãos Décio Moraes Ribeiro e Guilherme Moraes Ribeiro, e o eng.º João Barbosa Rodrigues.

Sobre os Projetos

O primeiro piso do prédio principal da FJBPC passou por reforma e adaptações, concluídas em março passado, para receber a implantação dos laboratórios, onde são realizados os trabalhos científicos, de classificação, manipulação, propagação e conhecimento da flora do Planalto de Poços de Caldas, com atenção especial à propagação daquelas em risco de extinção.

O Laboratório de Manejo Vegetal abrigará um banco de germoplasma e a manipulação de plantas nativas. As atividades neste laboratório envolvem a manutenção do banco com sementes e a desidratação e manipulação de plantas nativas do Planalto para compor o Herbário da instituição.

Já o Laboratório de Cultivo in vitro, principal objeto do projeto, busca a propagação de espécies do Planalto de Poços de Caldas, com destaque às ameaçadas. Este cultivo poderá ser através de sementes, embriões ou até mesmo de fragmentos de tecido vegetal.

Com luz, temperatura e umidade controladas, o cultivo in vitro busca alcançar, em curto espaço de tempo e pequena área, a multiplicação de plantas em larga escala, além do que, com este controle é possível o cultivo em qualquer período ou o ano todo, independente das condições climáticas externas.

Sobre os Homenageados

O Laboratório de Manejo Vegetal levará o nome de “Décio Moraes Ribeiro” que, juntamente de seu irmão, “Guilherme Moraes Ribeiro”, que empresta seu nome ao Laboratório de Cultivo in vitro, foram os responsáveis pela doação de área de 45 hectares, permitindo a viabilização da construção do Jardim Botânico de Poços de Caldas.

O Núcleo de Cultivo, Produção e Propagação Vegetal homenageará “João Barbosa Rodrigues”. Engenheiro por formação, naturalista e botânico brasileiro, natural de São Gonçalo do Sapucaí (MG), João Barbosa publicou uma vasta obra sobre botânica, destacando-se uma das mais importantes contribuições para o estudo sobre orquídeas: o "Genera et species orchidearum novarum" (1877/1881). Deixou ainda uma "Iconografia das Orquídeas". Foi amigo de Anders Fredrik Regnell, médico sueco e botânico, que viveu 43 anos na vizinha cidade de Caldas, entre 1841 a 1884, o qual tem um memorial em sua homenagem nas instalações da FJBPC, além de ser homenageado nomeando a revista científica da instituição, Regnellea Scientia.

Sobre a Parceria com a Alcoa

Este é o quarto projeto implantado em parceria com a Alcoa no Jardim Botânico, totalizando investimentos de R$ 1,2 milhão. Além do que está sendo inaugurado na próxima quarta-feira, que teve a doação de R$ 120 mil, recursos da Alcoa Foundation, mais dois projetos foram viabilizados com recursos da Fundação – Construção do Centro de Visitantes, Laboratório de Pesquisas, Administração e Vila dos Pesquisadores, e Ampliação da estufa e aquisição de equipamentos para abrigo, manutenção e interpretação. O quarto projeto – 1ª Etapa da implantação do Núcleo de Cultivo, Produção e Propagação Vegetal – foi implantado com recursos da Unidade da Alcoa em Poços de Caldas, por meio do programa de compensação ambiental.

A inauguração de mais um projeto no Jardim Botânico tem uma importância a mais para a Alcoa. Este ano, a Companhia, que iniciou sua história em Poços de Caldas, completa 50 anos de atividades no Brasil.

Sobre o Jardim Botânico de Poços de Caldas

Com o lema “Ele será para outras gerações, mas o privilégio de iniciá-lo é nosso!”, a Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas começou suas operações em 11 de outubro de 2003. Sua missão é atuar na conservação da flora, em especial a do Planalto de Poços de Caldas e região, através da pesquisa, educação ambiental e manutenção de um acervo, em observação aos preceitos legais e científicos, contribuindo para a meta global de manutenção da biodiversidade para as futuras gerações.

O Jardim Botânico ocupa uma área com cerca de 50 hectares com vegetação representativa da região, onde estão implantadas trilhas interpretativas, coleções e seu centro de visitantes, laboratório e herbário. Ele desenvolve um trabalho pioneiro na aplicação de conceitos para uma arquitetura sustentável no projeto e obra de suas edificações e em seu paisagismo, tendo recebido o Prêmio Mineiro de Iniciativas para a Sustentabilidade, promovido pela FEAM e pelo Governo de Minas Gerais.

A Fundação desenvolve o projeto Conhecer para Conservar: Revelando a Flora do Planalto de Poços de Caldas. Seu primeiro objetivo é documentar a diversidade de plantas do planalto de Poços de Caldas através do resgate da obra de Regnell e de coletas botânicas, obtendo uma seleção de espécies originais desse planalto. Elas estão constituindo a primeira coleção de plantas vivas, o banco de germoplasma e a base do herbário do Jardim Botânico.

O projeto também objetiva conservar a diversidade das plantas do planalto através da proteção das espécies nativas em seus habitats originais, no cultivo e na manutenção de plantas nativas nas coleções de plantas vivas ex situ, no Jardim Botânico. Ele busca criar e implementar um programa contínuo de Educação para a Conservação da Diversidade de Plantas do Planalto de Poços de Caldas, com estruturação e institucionalização de equipes de educação ambiental. Sua missão é atuar junto ao público em geral e profissionais do setor, através de palestras, visitas programadas, técnicas e práticas desenvolvidas no local, resguardando a cultura regional.

O Jardim Botânico de Poços de Caldas se pauta pelas normas e recomendações da Rede Brasileira de Jardins Botânicos, atendendo a missão global dos jardins botânicos estipulada pelas Normas Internacionais de Jardins Botânicos e pela Estratégia Global para Conservação de Plantas, e atua junto à Rede na elaboração de planos diretores de ocupação, projetos de arquitetura, paisagismo e na estruturação espacial dos jardins em fase de implantação ou remodelação, como no futuro Jardim Botânico de Cubatão.

Ana Maria Luisi (35) 3715.6798 – 9133.0798 analuisi@pocos-net.com.br

P. A. Ferreira (35) 8427.0608 aics.fjbpc@yahoo.com.br

Categoria: 
Educação Ambiental
Projetos Especiais

CONSELHO CURADOR APROVA REGIMENTO INTERNO E ORÇAMENTO 2016 DA FJBPC

Regimento Interno já deveria ter sido aprovado em até seis meses após criação da FJBPC e, agora, Conselho Curador corrige este erro

Por mais de duas horas e meia, os integrantes do Conselho Curador da Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas (FJBPC), município do Sul de Minas Gerais, estiveram reunidos no final da tarde desta quinta-feira, 23, no auditório do Conselho de Curadores, no piso superior do Mercado Municipal, para discutir e aprovar o Regimento Interno da FJBPC e a peça orçamentária da instituição para o próximo ano, 2016.

Marcado, inicialmente, para as 17h30, devido à falta de quórum, o encontro foi iniciado por volta das 18h e encerrado pouco depois das 20h30.

Conforme previsto na pauta, após aprovação da ata da segunda reunião ordinária deste ano, o Regimento Interno da FJBPC passou a ser lido e discutido artigo por artigo do total de suas 26 alíneas.

Após algumas discussões e proposição de correções e adições de incisos, como aos artigos 16 e 19, de forma mais efetiva e abrangente, depois de mais de 11 anos e meio, a FJBPC teve seus Regimento Interno aprovado pelo Conselho Curador.

Agora, para que ele tenha a devida validade, bastará a publicação, pelo chefe do Executivo, prefeito Eloísio do Carmo Lourenço, do Regimento e de Decreto, no Diário Oficial do Município.

Na sequência, de acordo com a pauta, os conselheiros passaram a discutir a Proposta Orçamentária da Fundação Jardim Botânico de Poços de Caldas para o Exercício 2016.

Por solicitação do presidente do Conselho Curador, Wladimir Ferreira Fadini, antes de a peça orçamentária ser avaliada pelos conselheiros, o diretor Administrativo-Financeiro da FJBPC, Bruno Figueiredo, fez uma rápida explanação sobre a previsão de orçamento da instituição para o próximo ano, destacando a ampliação de recursos para determinados setores e redução em outros, bem como a atenção efetiva para a área técnico-científica, principal linha de atuação da Fundação.

Por fim, os conselheiros aprovaram a previsão orçamentária de 2016 da FJBPC no valor total de R$ 2.108.426,00, sendo R$ 472.000,00 da Administração Geral, vinculada à Presidência, R$ 727.000,00 à Administração Financeira e R$ 909.426,00 ao Departamento Técnico-Científico.

Categoria: 
Projetos Especiais

Valid XHTML 1.0 StrictCSS válido!